13 de agosto de 2015

Fotografia Analógica - Introdução

Oi galere, tudo bem?

Hoje eu começo uma série de posts sobre fotografia analógica, sempre às quintas. Eu ainda não tenho certeza de quantos serão, mas espero que a gente possa descobrir juntos.

Bom, pra começo de conversa, o que é fotografia analógica?



Se você for um pouco mais velho que eu, você usou muito essas câmeras nas décadas de 80 e 90, e era o único modo de registrar momentos bons, não tinha muito selfie, não tinha como apagar se a foto ficasse feia, não tinha como ver a foto na hora, filme era caro, e revelação era um assalto à mão armada, de forma que uma foto desperdiçada era um erro fatal.

Mas se você tem mais ou menos a minha idade, deve ter visto muito seus pais usarem a fotografia analógica quando era criança, um pouco antes de elas de extinguirem nos anos 2000. E ainda, se você for mais novo que eu, você não ta muito por dentro do que eu to falando.

Mas tudo bem, vemk que a tia Tamis explica!!

Fotografia analógica, primeiramente, é uma fotografia que não é digital (dã), o que quer dizer que ela não registra a fotografia por meio de dígitos!!  A fotografia analógica se dá por meio de processos físicos e químicos: a câmera é uma câmara escura que guarda uma película sensível à luz dentro dela, quando o diafragma da câmera é aberto, a luz queima a película e registra os fótons. Sim! Pra você que nunca pensou nisso, é assim que se registra a imagem no filme. Daí quando seu filme acaba você enrola ele todinho e leva para o laboratório, onde ele vai passar por processos químicos para a revelação e a ampliação.



Podem ficar calminhos, que nós vamos falar muito sobre isso nas próximas semanas, e vocês vão ficar superfamiliarizados com isso, prometo!

Bom, então é um mundo novo (meio velho) onde cartão de memória é filme (e geralmente só cabem 36 fotos), onde um erro pode ser fatal, onde escolher a hora certa no lugar certo é crucial, e a luz, a exposição, o ISSO escolhido, e a abertura importam um pouco mais, por não existirem tantas opções de correção.

O que eu posso dizer pra vocês por agora é que o visual da foto fica incrível, coisa que somente horas e horas de pós produção no photoshop poderiam te oferecer na fotografia digital, além disso, fotografar com uma câmera analógica vai te ensinar muito sobre fotometria, temperatura de cor, escolher um bom ângulo, e, principalmente, sobre se orgulhar de um trabalho bem feito. Não existe sensação como a de se pegar um filme no laboratório e ver como aquela foto está boa.

Se você está começando nisso agora, você sabe como é terrivelmente aterrador pegar trinta e seis fotos no laboratório e ver que só quatro ficaram boas, mas no começo é assim mesmo! Eu faço isso há algum tempo, e pra ser sincera ainda tenho muitas surpresas cada vez que vou buscar um filme.
Este foi um post de introdução a esse novo projeto do blog. Eu espero de coração que você tenha curtido, e te convido pra acompanhar essa série e descobrir e/ou relembrar as delícias da fotografia analógica!!



Curtiu esse post? Achou que faltou alguma coisa? Tem sugestões ou pedidos para os próximos? Deixa um comentário aqui em baixo, prometo que lerei todos e darei um parecer o mais breve possível!!

Beijos e até semana que vem!

Tamires Moura

PS: TODAS as imagens utilizadas neste post são de minha autoria, protegidas sob o art. 7., inc. VII, da Lei 9610/98. E a reprodução das mesmas sem minha autorização prévia é crime.

7 comentários:

  1. Eu amo fotografias assim! <33

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  2. adorooooo analógicas <3 tenho uma pequena coleção haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaaah, eu to louca por uma instax e uma fisheye <3

      Excluir
  3. Minha primeira máquina foi uma Minolta, inclusive adaptei a lente dela para minha T5i..
    Adoro analógicas e adorei sua publicação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaaaa! Vamos continuar narrando nossa vida analógica por aqui <3

      Excluir
  4. Yeiiiii adoro máquinas analógicas!!!!

    ResponderExcluir

Deixe aqui um pouquinho de amor! *-*